sábado, 2 de maio de 2009

Pescando dos Blogs dos amigos - ONDAS CURTAS




Matéria originalmente publicada no Blog ONDAS CURTAS http://umbrasildeaudiencia.blogspot.com

O BRASILEIRO JÁ NÃO LIGA MAIS O RÁDIO COMO NOS BONS TEMPOS

por Marcos Niemeyer
A programação cada vez mais cretina das FMs populares e a baixa qualidade produtiva do falecido AM obrigaram o ouvinte mais exigente a desligar o rádio para sempre.
Quem aguenta a gritaria propagada pela nova geração de locutores radiofônicos? Não existe paralelo na história deste meio de comunicação que tempos atrás se fazia respeitar.
Queda livreA queda vertiginosa do sistema ocorre por vários motivos. O principal deles é que os tempos modernos não admitem o escutador passivo; a popularização da internet contribuiu para que o cidadão veja o mundo sob um ponto de vista mais crítico. Outro detalhe importante diz respeito ao nível dos novos profissionais.
As faculdades de comunicação, que se alastram aleatoriamente pelo país, não preparam os formandos de maneira profissional para o mercado de trabalho. Eles aprendem na escola simplesmente a teoria. A prática, só mesmo com o tempo é que uma minoria conseguirá assimilar.
Futuro sombrio
E que futuro terá um jovem profissional do rádio por conta dos vergonhosos salários oferecidos pelas empresas? O resultado de tudo isso é óbvio e ululante: o rádio, principalmente o AM, está mesmo com os dias contados. Também não existe mão de obra qualificada para dar sequência ao trabalho dos mais experientes já em fim de carreira.
Não obstante tantos golpes nas ondas hertzianas, ultimamente a modalidade tem sido a venda de dezenas de empresas radiofônicas para seitas evangélicas que não se importam com a qualidade do que propagam. Sem qualquer compromisso com a verdade ou isenção dos fatos, essas denominações trabalham em causa própria visando principalmente o lucro financeiro.

Fim do mundo
Para esses diabólicos anunciadores do fim do mundo, dinheiro não é problema. Os fiéis, após passarem por verdadeira lavagem cerebral, doam até o último centavo. Tudo em nome de Jesus! Será que o “Salvador” precisa ou recebe parte do dinheiro?
Não acredito mais no rádio, muito menos nos mercadores da fé. Isso sem falar dos políticos que dominam descaradamente a maioria das emissoras radiofônicas e televisivas do país. Sai, capeta!

1 comentários:

Bruno disse...

Vá dizer a Leandro Guerrilha pra você ver, vá!! kkkkkkkkkkkkkkkk

Abração grande Paulo!

Bruno Topázio