quinta-feira, 25 de setembro de 2008

PASSAMOS POR ISSO ....
Collor, O CAÇADOR DE ' maracujas ...
Ano de 1988. hum Bastou GLOBO REPÓRTER ESPECIAL e UMA Matéria de capa da VEJA Dedicados AO novo Nome da Política Brasileira, o Jovem Governador de Alagoas Fernando Collor de Mello Que se autodenominou "O Caçador de Marajás "( Termo NA Época APLICADO EAo Funcionários Altamente privilegiados Que ganhavam estratósféricos Salários E Na maioria das Vezes trabalhar ir sem) Transformar n. o Cidadão in Candidato favorito à Presidencia da República !

Virou Robocollor hum, ' Alagoas Rambo das ! 'um novo O , Jovem e vigoroso Salvador da Pátria !
Craveiro Tantos politicões safados aderindo AO Boneco de Marketing Que Nenhum político Vocabulário
hum surgiu novo verbo (com novíssima conotação ) COLLORIR o. Todo mundo colloria :
de Claudia Raia uma ACM, de Itamar Franco ( DELE vice Que Virou ) como madames da Zona Sul carioca e da Região dos Jardins paulistanos . Era uma elite sem Poder !

São Paulo DEU LHE estupenda votação garantindo SUA Vitória e não Primeiro No segundo turnos .
O ROBOCOLLOR de baioneta nd Mão e trucidou conturnos calçando Covas, Ulysses e in Lula desvairada Paulicéia Plena. Não COMEU final " Lula ao molho Roberto Marinho " in Edição manipulada fazer decisivos na nenhum debate Jornal Nacional Que reproduziu de Maneira Claramente tendenciosa os " Momentos Melhores de Collor e OS claudicantes engasgos de Lula " .


Na Oportunidade escrevi o mês seguinte Poeminha :


Collorir
A decorada Palavra
o Programa assumido
do Candidato collorido
deixou o eleitor Consciente Mais,
profundamente deprimido
A Mídia Faz a Massa
tom AO de UMA falacia
de consistência Uptime
e de UMA postural falsa
o ingrediente e Velho,
o Produto , dizem ,
novo,
Mas O Que se Vê
Não É Sério ,
querem lograr o Povo ...
de novo ? ...
- Certeza Com , sim !
" Collorir " e Repetir
o verbo " Mentir "...
Paulo Gomes,
1989

1 comentários:

manosantto disse...

Neste sonho desvairado de um novo redentor a cada eleição o brasilzinho vai despedaçando seus sonhos.
Infelizmente não queremos um presidente e sim um ser de luz que venha resolver todos os problemas desde a unha encravada, passadno pelos problemas conjugais até às questões de economia mundial.
Tsc, tsc...
(...) ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais (...)

Triste Brasil...